Para quem acha que a vida do outro é mais fácil do que a sua

Um dia desses conheci um vídeo lindo que me foi apresentado pela amiga Xaline (obrigada Xaxa por essa oportunidade!). Esse vídeo traz uma lição muito bonita e chama-se MEUS SAPATOS. Você o conhece?

Para quem ainda não o viu, sugiro que primeiro você aperte o play e depois leia abaixo.

É compreensível o comportamento desse garoto que, em função da sua mente pueril, se compara ao outro e deseja ter os bens que este tem. Já o segundo garoto valorizava algo que me parece ser mais importante: a liberdade de poder andar e correr.

Mas esse vídeo diz mais… Ele fala do sentimento de insatisfação que acomete ao ser humano. Me recordei de algumas cenas da vida real onde os autores já não eram mais crianças e sim adultos que, com essa mesma atitude de um menino, se comparavam a outros homens e mulheres… Já até ouvi coisas do tipo: “queria ter a vida de fulano!” ou então “a vida dela é mais fácil do que a minha”.

Você também já deve ter visto cenas assim. Pessoas desejando ter o carro/casa/esposa/marido/filhos/títulos/corpo e até mesmo a paz do outro… Quem nunca viu isso?? Somos humanos e quando não nos observamos, os sentimentos se confundem dentro de nós… Pode ser uma saudável ambição, mas pode também ser uma nefasta inveja!

Sabe aquela pessoa que você acha o máximo, que não sofre o que você sofre? Você já pensou que ela também pode ter dores em outros aspectos da vida? Certo estava o nosso querido Caetano Veloso quando disse: “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é…“. Para ser feliz é importante que cada um se AME do melhor jeito que pode.

Penso ser saudável o desejo de melhorar os aspectos (pessoais, espirituais, profissionais) da vida, mas se comparar ao outro e manter o sentimento de tristeza ao constatar que você não tem o que o outro tem, não faz nada bem!!

Somos únicos!! O outro sempre vai ter alguma coisa boa e alguma coisa não tão boa que você não tenha. Isso é o mesmo que dizer que você sempre terá uma coisa boa e uma coisa não boa que o outro não tenha. E assim vamos convivendo com a diversidade. E sabe o melhor? Explorar a sua qualidade para ajudar na dificuldade desse outro. Todos sairemos ganhando!

Mas antes de terminar gostaria de dividir com você mais 2 coisas:

  1. A importância de agradecer a Deus (ou a qualquer outro deus ou força que você admire) pela sua vida; pelos seus pais, companheiro(a), sogros, filhos, irmãos, amigos (independente da sua relação com cada um deles); pela sua saúde (independente de como ela esteja); pelos seus membros e órgãos do corpo… Ser grato(a) por TUDO!!;
  2. Abençoar a felicidade alheia! Vibre com o sucesso do outro, mas faça isso de coração, por carinho e por querer ver o outro bem. A sua felicidade jamais deve estar atrelada à infelicidade alheia, não é mesmo? E por que ficar triste quando o outro está feliz? Não há sentido nisso. Lembre-se da lei universal chamada Lei do Retorno: quem deseja (e/ou oferece) o bem, receberá o bem. 😉

Bom, é isso. Gostei desse vídeo e vim aqui refletir junto com  você. Me diz nos comentários qual foi a sua interpretação. Quero saber!!

Se você gostou do que leu aqui, compartilhe.

Obrigada pela sua visita! 🙂

Anúncios

4 comentários

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s